Você já ouviu falar no termo ‘demonstrações contábeis’? Acompanhe o artigo que preparamos para te deixar por dentro do assunto.

Loading...

As demonstrações contábeis são documentos de contabilidade que precisam ser obrigatoriamente emitidos por empresas de capital aberto, segundo a lei 6404/76.

Esse conjunto de informações é uma prestação de contas para sócios e acionistas, que geralmente é divulgado junto a um relatório da administração e pareceres do conselho fiscal e de auditores independentes, se eles existirem.

As demonstrações contábeis precisam ser elaboradas de acordo com critérios e padrões definidos por lei.

Elas juntas expressam a situação patrimonial da empresa e permitem que as partes interessadas tenham um processo de tomada de decisões mais seguro e embasado em dados confiáveis.

O que são demonstrações contábeis e qual seu objetivo

Quais são as principais demonstrações contábeis?

Existem diversas demonstrações contábeis que devem ser emitidas por empresas de capital aberto.

E vale a pena destacar algumas das mais importantes. Conheça:

1.    Balanço patrimonial

O balanço patrimonial é a demonstração contábil mais importante de uma empresa. Ele é uma representação estática da situação financeira e patrimonial da entidade em uma determinada data.

O BP precisa ser feito todos os anos e pode ser realizado em qualquer época, sendo que o mais comum é no final do ano fiscal.

No balanço patrimonial, estão representados os ativos — que são bens, valores, créditos e direitos da empresa —, e os passivos — que é o saldo das obrigações devidas.

A diferença entre o total de ativos e passivos é o patrimônio líquido, que é o capital próprio da organização.

O balanço patrimonial é um documento extremamente objetivo que consegue transmitir, com clareza, uma visão ampla da situação da empresa.

No entanto, para se aprofundar nas razões desses números, é importante também contar com outras demonstrações, além de explicações de gestores sobre investimentos e projetos para a companhia.

Nem sempre um balanço negativo é uma má notícia: se a empresa está realizando amplos investimentos e deve colher resultados em outros exercícios, é provável que o balanço tenha mais passivos que ativos.

2.    Fluxo de caixa

Assim como o BP, o fluxo de caixa é um relatório que mostra a posição da empresa em um período, mas avaliando apenas o resultado das movimentações financeiras da organização.

Ele é um documento mais dinâmico, que pode ser diário, semanal, mensal e, inclusive, anual.

No fluxo de caixa, ficam registradas entradas e saídas de recursos da empresa, além das justificativas de cada transação.

Loading...

Com esse documento, é possível entender como os recursos da entidade estão sendo empregados, quais são as suas maiores despesas e as suas principais receitas.

Essas informações permitem não só uma visão aprofundada das finanças, mas também um planejamento mais organizado para a administração do capital do negócio.

3.    Demonstração de Resultados do Exercício

Mais conhecida pela sua abreviação, a DRE é um documento que evidencia a formação do resultado da empresa durante determinado período.

Além de serem emitidas todos os anos, usualmente são produzidas internamente em intervalos mais curtos, como trimestres ou semestres, para uma compreensão mais ágil da posição líquida da organização.

A DRE é um relatório que apresenta, de forma resumida, as operações e os custos da empresa durante o período apurado, com um resultado que pode ser de lucro ou prejuízo.

Esse tipo de informação é extremamente útil para a gestão, que pode perceber melhor quais são as despesas e a relação delas com os resultados da organização, podendo então tomar decisões gerenciais para diminuir os custos sem impactos na performance operacional.

4.    Demonstração do Valor Adicionado

A Demonstração do Valor Adicionado, ou DVA, é um relatório das riquezas geradas pela empresa no período apurado, além da sua distribuição.

Nela, estão detalhadas informações sobre a contribuição da organização para o Produto Interno Bruto (PIB) do país e a distribuição dessa riqueza entre os elementos que fizeram parte dessa geração de valor, como empregados, sócios, poder público e outros.

A DVA é importante para a entender se a companhia está contribuindo com o desenvolvimento econômico da comunidade em que está inserida.

5.    Notas explicativas

As notas explicativas são informações que complementam as demonstrações contábeis.

Elas contam com a descrição dos critérios utilizados para avaliar o valor do patrimônio da organização, práticas contábeis adotadas, ajustes de exercícios anteriores, detalhamentos de dívidas e investimentos, entre outros.

O objetivo das notas explicativas é detalhar tudo aquilo que não fica completamente claro apenas pelos números e apontar, por exemplo, investimentos em outras empresas que podem gerar resultados em outros exercícios ou menção de fatos relevantes para a posição atual.

Cada nota explicativa é relacionada a uma ou mais demonstrações contábeis, como a DRE, o BP ou o fluxo de caixa.

Concluindo

Resumidamente é a demonstração contábil que vai proporcionar um verdadeiro RAIO X financeiro de sua empresa e com isso, possibilitar que novas portas sejam abertas, novos investimentos sejam feitos ou, quando necessários, ajustes e alterações na condução dos negócios sejam realizados.

Como você viu, ter as demonstrações contábeis é obrigatório, de acordo com o Código Civil. E isso independentemente do tipo de tributação de sua empresa.

Ela será feita pelo escritório de contabilidade contratado e, através dela, será possível saber como melhorar os resultados visando o crescimento dos negócios.

 

Descubra como passar no Exame de Suficiência do CFC Estudando Menos.

Clique Aqui e Saiba Mais!
100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

CommentLuv badge

Seja o primeiro a comentar!